Por onde andei...

Aquele velho clichê de blogueiro turista... eu sei que eu estive ausente, mas estou de volta de verdade - não riam de mim! hahahahahaha - Então junto com as minhas outras resoluções de ano novo, que eu ainda não abandonei e não quero, vim para aqui um pouco e pretendo sim vir mais. 

Embora eu não tenha realmente escrito nada aqui há algum tempo, a minha cabeça não para por um minuto e durante o ano, janelas de novas postagens se abriram na minha cabeça, como uma pop-up chata que aparece do nada, sabe? Pensando que aquele momento, aquele sentimento, enfim, era algo que deveria ser mencionado ou dividido. Que tinha significado.

Então com isso em mente, de que eu estou de volta e quero dividir algo. Não que eu ache que alguém tenha sentido minha falta, realmente eu acredito que eu senti muito mais falta do blog do que qualquer outra coisa, na procura de quem eu sou e da minha individualidade - algo tão realmente complexo após os filhos - e com essa nova cara que eu dei por aqui, quero desejar um feliz 2017 para vocês e dizer um até logo em breve...

Beijos.



De Volta ao Castanho...

Quando eu decide por voltar ao castanho e deixar o tão sonhado ruivo laranjinha, eu revirei o Google atrás de postagens, sites, tutoriais ou qualquer coisa que me ensinasse como fazer isso. E para o meu espanto, a quantidade de "Como conseguir um ruivo laranjinha" era proporcional à quantidade de postagens dizendo: "Porque eu decidi sair do ruivo laranjinha". E depois de ler todos e por fim passar pelo meu próprio processo de retorno e a elaboração mental dos meus próprios "por quês" eu pensei imediatamente em dividi-lo aqui, para alguém que como eu possa um dia vir a procurar ou apenas por dividir.

Confesso que antes de tomar a coragem de colorir de ruivo, eu namorava as fotos de outras ruivas e achava um absurdo, ouso dizer heresia alguém que conseguiu aquele tom voltar a ter uma outra cor. Quando a Mel do Serendipity ficou ruiva, achei que combinou muito com ela - ela tendo sardas como eu e tudo - e quando em algo em torno de dois meses? Ela retornou ao castanho, estranhei muito. Até então passar eu mesma por todo esse percurso. Que você pode ler o início aqui.

Aos por quês.

Se você já leu outros blogs ou está passando por algo parecido, você vai logo perceber que muitos dos meus por quês, são iguais ou bem parecidos com os seus e os das outras pessoas que você leu...

1) ser ruiva dá muito trabalho, manutenção e custo.- eu lavo os cabelos quase todos os dias e o ruivo desbota muito rápido, meu cabelo estava ficando muito seco e estragado a franja praticamente tinha vida própria a verdade é que eu precisaria viver no salão e fazer muitos tratamentos de hidratação. A coloração ficava do meu agrado por no máximo quinze dias e logo eu não via a hora de colorir novamente, meu cabelo cresce rápido e eu já tinha pelo menos 1 cm de raiz em 20 dias.

2) como eu me sentia.- Em determinados ambientes ou iluminações eu me sentia mais loira do que ruiva, a quantidade de pessoas que passaram a achar que eu era adolescente aumentou, assim como, o número de pessoas que me falaram que eu parecia abatida! Verdade! No dia antes da coloração uma colega de trabalho que sempre pergunta se estou bem, falou novamente isso e no dia seguinte à coloração ela disse que estava impressionada como eu melhorei e parecia bem. E então eu disse que deveria ser a coloração, por que por mais que eu me maquiasse, eu não iria fazer a maquiagem pesada que exigiria para não parecer abatida (eu sou bem branca), primeiro que eu não gosto ou não faz meu estilo e segundo que eu sou professora e eu não vejo necessidade de uma maquiagem assim lá. Pensando bem acho que a maquiagem até ajudasse na questão "idade". E por fim, eu também senti saudades do meu cabelo castanho.

Ao como.

Eu li bastante e depois de ler tudo de quem fez em casa, eu estava decidida a comprar o Loreal 5.1 Castanho Claro Acinzentado. Então conversando com a minha mãe, ela me chamou para ir ao salão de sua confiança, onde a Mary me instruiu que se eu tivesse feito assim, meu cabelo ficaria quase preto. Ela confirmou que o ".1" significa naquela paradinha das cores que é a tintura que contém azul e que é o responsável por neutralizar o cobre. Mas que o 5 seria muito forte. Então ela passou em mim a coloração 6.1 - que tem como base o louro e não o castanho - que deixou meu cabelo em um castanho chocolate muito bonito. Ela me disse que no próximo mês eu posso passar o 6.0 se eu quiser, para manter, que não precisa ser o 6.1 e que eu posso fazer em casa mesmo. Aguardem pelos próximos capítulos...









reação.

Algumas pessoas pareceram desapontadas, porque gostavam do ruivo, mas foi um número muito pequeno. A maioria pareceu gostar muito mais do meu retorno ao castanho. Depois analisando as minhas fotos, eu percebi que realmente aparentava estar mais abatida e pro meu gosto, eu fico melhor morena. Gosto do contraste da minha pele com o cabelo. 




O importante é que o cabelo cresce, como diria a Sabrina Spellman e eu não tenho apego. Deu vontade eu fiz, deu vontade eu voltei. Assim como no ano anterior deu vontade e eu tentei o pixie cut. O importante é ser feliz :)




Beijos,

.

Resenha: Wicked

Assistir ao Wicked sempre foi meu "sonho de consumo". Antes mesmo de eu saber do que se tratava, apenas pelo fato de ser tão comentado, já despertava em mim uma vontade de assistir. Sempre esteve na lista - e continua - de que eu verei quando for à NY, algum dia...

Então eu assisti ao duelo de divas do Glee, com a música "Defying Gravity" e fiquei obcecada com a música e com o musical mais ainda, comecei a assistir outras coisas e a escutar outras músicas no youtube. Este vídeo da entrega do Tony Awards (o prêmio dos musicais) eu assisti à algumas milhares de vezes, rs.

E então o que parecia tão distante aconteceu! Wicked veio para SP e a minha irmã me deu de presente de aniversário. E assim fomos assistir - eu, ela, nossa mãe a e a sogra dela -. Sentamos no balcão, pro fundo. Os pontos positivos do lugar: a acústica é melhor, nenhuma cabeça na minha frente e saímos de lá mais rápido, antes da muvuca. O ponto negativo: não dava para ver detalhes da roupa ou da expressão dos atores. Foi tão maravilhoso que ficou o gostinho de "quero mais", então neste sábado nós voltamos ao mundo de Oz - eu, ela, nossa mãe, nossa avó e meu marido - e ficamos no setor VIP. Os pontos positivos do lugar: estávamos bem perto e então dava para ver os detalhes todos que antes não dava. Os pontos negativos: estávamos pro lado esquerdo, então algumas coisas que aconteciam naquele cantinho, não era possível ver de cara. Por estarmos muito perto, dava para ver a parte da "mágica" acontecer (mãos, cabos e etc.) e na hora de ir embora, tinha um pequeno trafego de pessoas. Visto assim parece que eu preferi ficar no fundo, certo? Olha, eu gostei dos dois lugares e para ver o musical novamente, eu veria até em pé! hahahahahaha. Mas se eu tivesse que escolher, gostei mais de vê-los de perto.





Sobre o musical em si, achei que seria estranho ouvir as musicas em português. Eu tenho um certo problema com versões, mas isso não foi problema. As músicas são ótimas e a produção toda impecável. Valeu cada centavo. E eu saí de lá novamente me sentindo "fora desse mundo".
Para quem não é tão familiar com o universo do Mágico de Oz, e está pensando em ir assistir ao musical, eu aconselharia a assistir ao filme antes de ir, para relembrar os personagens e a sequência da história. Lembrando que a história retratada em Wicked seria como "pré" e "pós" filme. E que é uma história não oficial. Não foi escrito pelo autor de o Mágico de Oz. Existem outros livros após Wicked, esse por sua vez ganhou mais notoriedade por ter sido um sucesso de bilheteria e continuar sendo na Broadway. Pra mim o mais interessante na história é a de mostrar personagens mais humanos, com várias facetas. Sem essa do vilão muito ruim e do herói super bonzinho. E também a questão de revisitar uma história que eu gosto muito, vista pela visão da Elphaba e não da Dorothy. A peça conecta todos os pontos, explica todos os assuntos e que cenário! Cenário que se constrói a sua frente e mesmo assim você se sente em outro lugar. Sensacional! 

Beijos de quem acha que você deveria ir e já quer ir a terceira vez! ;)


Bárbara.


PS: No youtube tem alguns clipes do musical, para quem quiser matar a saudade ou sentir um gostinho do que é: Ódio, Venha Ver e É Só Dançar.

Updates na Lojinha!

Novos posters nascimento que eu fiz para dois bebês fofinhos essa semana e estão na lojinha, caso você queira igual para presentear alguém querido!



  

http://www.elo7.com.br/mnw



Beijos,

Bárbara